quarta-feira, 7 de outubro de 2015

Mais um texto sobre final de ano



POR: Raquel Morelli

Estava lendo alguns posts antigos do blog e percebi que o mês de outubro é ideal para falar sobre o ano que está quase acabando.

Pois bem, como fiz em 2014, farei agora um texto sobre 2015.

O clichê que cometo em todos esses textos é falar que o ano passou rápido demais. Sim, vou "clichezar" novamente e dizer que 2015, para mim, voou! :O

Não foi um ano fácil. Acredito que já entrei nele com o pensamento: "puta que pariu, impossível superar 2014, porque 2014 foi demais, porque TUDO de bom aconteceu em 2014, porque nada vai acontecer em 2015, porque isso, porque aquilo, porque bla bla bla..." (Sim, sou nostálgica, tendo a não receber bem o novo e sou ansiosa demais).

Realmente, 2014 foi um ano excelente. Mas 2015 também foi! Sim, ele não teve grandes surpresas, ele teve algumas pedras no caminho e ele teve alguns dias ruins. Mas teve, também muitas coisas boas, incríveis.
Acredito que a diferença entre os dois anos foi: 2014 eu comecei e 2015 eu continuei.

2015 foi o ano do lançamento de meu primeiro livro. Sonho maior até então, realizado. Pronto, comecemos daí.
2015 também foi o ano de trabalhar. Trabalhar duro, muito, ficar exausta, não comer direito.
O que leva a... 2015 ter sido o ano que eu mais engordei. Em um piscar de olhos, fiquei uma bolinha rosada, um botinho cor de rosa. Com a justificativa de "não ter tempo", comia, mas não me exercitei. Algo que preciso fazer, urgentemente. Tenho dois meses para me regrar.
Apesar dos quilos a mais (e sim, adoro comer!!), 2015 foi o ano em que eu parei de tomar refrigerante.

Foi o ano em que comecei a cursar minha segunda faculdade, de Psicologia, que sempre me interessou (assim como Letras). Sempre soube que emendaria essas duas faculdade. Para mim, uma graduação é pouco perto de todo o conhecimento que se tem em várias áreas.

Enfim, gostei de 2015. Foi um ano, como disse, de muitas ocupações, mas prefiro isso a ter uma mente desocupada. 

Que daqui um ano eu possa fazer um novo balanço. Vamos ver quais as sementes que 2015 vai deixar, quais os frutos que colherei em 2016 e, principalmente, quais as surpresas que o próximo ano trará. 

Nenhum comentário :

Postar um comentário